Ano 15

Aracy Balabanian

*22 de fevereiro de 1940 - *Campo Grande – MS


Aracy Balabanian atuou em Policarpo Quaresma – herói do Brasil.

Aracy Balabanian se formou em artes cênicas na EAD – Escola de Arte Dramática. A estreia como atriz foi no teatro amador, aos 14 anos. A estreia profissional nos palcos foi no TBC – Teatro Brasileiro de Comédia - em 1963, em Os ossos do barão, de Jorge Andrade, dirigida por Maurice Vaneau. No ano seguinte, atua em Vereda da salvação, de Antunes Filho, e depois constrói grande carreira nos palcos com trabalhos na Cia Maria Della Costa, com Ademar Guerra – como Hair e Boa noite, mãe -, com o Grupo Tapa em O tempo e os Conways, em Fulaninha e dona coisa, dirigida por Marco Nanini, e em Clarice, coração selvagem, de Maria Lucya de Lima. A estreia na televisão é na Tupi, no TV de Vanguarda, já a primeira novela é Um rosto perdido (1965/66), de Walter George Durst . Depois faz muito sucesso em Antônio Maria (1968/69), Nino, o italianinho (1969/70) e A fábrica (1971/72). O sucesso carimba seu passaporte para a Globo, na qual atua em muitas novelas de sucesso, como O casarão (1976), Locomotivas (1977), Coração alado (1980/81), Elas por elas (1982), Ti ti ti (1985/86), Que rei sou eu? (1989), Rainha da sucata (1990), A próxima vítima (1995) e Passione (2010/2011) – faz muito sucesso também em Vila Sésamo (1972), e como Cassandra no seriado Sai de baixo (1996/2002). A atriz sempre direcionou sua carreira para a televisão e para o teatro, e em sua biografia na Coleção Aplauso, Nunca fui anjo, de Tânia Carvalho, diz que sempre adorou cinema, mas que os cineastas não a convidam para seus filmes.

Aracy Balabanian estreia no cinema no curta Caramujo-Flor (1988), dirigido por Joel Pizzini. O filme aborda o universo poético de Manoel de Barros e traz no elenco artistas do Mato Grosso do Sul, como Rubens Corrêa, Ney Matogrosso, Tetê Espíndola, Almir Sater e Aracy. Já em longas foi em participação especial como Maricota em Policarpo Quaresma – herói do Brasil (1998), dirigido por Paulo Thiago e protagonizado por Paulo José.


Filmografia

Caramujo – Flor, 1988, curta, Joel Pizzini
Policarpo Quaresma – herói do Brasil, 1998, Paulo Thiago

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.