Ano 15

Lina Agifu

*07 de março de 1972 - *São Paulo – SP


Lina Agifu foi dirigida duas vezes pelo cineasta Carlos Reichenbach.

Lina Agifu começou a carreira no teatro. A atriz integrou o prestigiado CPT – Centro de Pesquisa Teatral, do diretor Antunes Filho. A estreia nos palcos se dá em Pedro, o cru, peça dirigida pela atriz e diretora Georgete Fadel. Em sua carreira no teatro, integra a Cia. de Teatro Fábrica São Paulo, ministra várias oficinas, e atua também como dramaturga em peças como O outro pé da sereia (uma adaptação), Ensaio para um espetáculo, Sem título, Cabanos, A placa que nos resta e Sra Bates. A atriz estreia no cinema no belo filme Dois córregos – verdades submersas no tempo (1999), dirigido pelo saudoso Carlos Reichenbach. No filme protagonizado por Carlos Alberto Ricelli, um refugiado político misterioso, ela interpreta a esposa do Sargento Percival, vivido por Caio César.

Lina Agifu volta a ser dirigida por Carlos Reichenbach em seu segundo filme, Garotas do ABC – Aurélia Schwarzenega (2003). A trama discorre sobre várias jovens da periferia que trabalham em uma fábrica de tecelagem, entre elas a protagonista do subtítulo, interpretada por Michelle Valle. No filme, a atriz é Kinuyo. Lina Agifu atua no curta Puta solidão (2001), de Eduardo Aguilar, e é assistente do diretor no curta Lourdes, um conto gótico de terror (2004).


Filmografia

Dois córregos – verdades submersas no tempo, 1999, Carlos Reichenbach
Puta solidão, 2001, curta, Eduardo Aguilar
Garotas do ABC - Aurélia Schwarzenega, 2003, Carlos Reichenbach

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.