Ano 15

Cacilda Alencar

*04 de fevereiro de 1907 - *Campinas – SP

Cena de Sofrer para gozar, 1923, E. C. kerrigan
Cena de Sofrer para gozar, 1923, E. C. kerrigan
Cacilda Alencar é a estrela de Sofrer para gozar.

Cacilda Alencar estreou no cinema graças à irmã, a também atriz Juraci Aymoré.  Segundo a publicação Quase Catálogo 3 – Estrelas do Cinema Mudo Brasil 1908 – 1930, organizado por Heloísa Buarque de Hollanda, Cacilda acompanhou, junto à mãe, as filmagens da irmã, estrela do filme João da Mata. Realizado em 1923, a produção foi dirigida por Amilar Alves, adaptado de peça teatral de sua autoria. Essa experiência teria despertado na jovem o interesse pelo cinema. O filme, que inaugura o Ciclo Campinas, foi sucesso de público e de imprensa, e novas produtoras se firmaram na cidade, como APA Filmes, que convida Juraci para estrelar sua produção. No entanto, ela cede seu lugar à irmã, e assim o cinema mudo brasileiro ganha uma nova estrela.

Cacilda Alencar é Edith Barros em Sofrer para gozar (1923), dirigido pelo mítico E. C. Kerrigan. Na trama, ela é uma professora casada que passa por vários percalços devido ao desejo de um homem, o vilão Jacques Fernandes, interpretado por Waldemar Rodrigues. A heroína vai sofrer muito até encontrar a felicidade ao lado de um novo amor, o forasteiro Jayme Lourenço, na pele de Ricardo Zarattini, pai do ator e diretor de televisão Carlos Zara. De Sofrer para gozar só restaram fragmentos. Cacilda Alencar está creditada também no filme Ambição castigada (1927), dirigido por William H. Jansen (mas há informações contraditórias sobre essa produção).


Filmografia

Sofrer para gozar, 1923, E. C. kerrigan
Ambição castigada, 1927, Willian H. Jansen

::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.