Ano 15

Margareth Galvão

*20 de setembro de 1953 - *São Paulo - SP

Cena de as fábulas negras, 2014, episódio A loira do banheiro,de Joel Caetano
Cena de as fábulas negras, 2014, episódio A loira do banheiro,de Joel Caetano
Com extensa carreira no teatro, Margareth Galvão também tem o talento registrado nas telas do cinema desde a década de 1990.

Nascida em São Paulo, Margareth Galvão viveu em várias cidades: São Paulo, Berlim (Alemanha), Belém, Rio e Vitória – está radicada no Espírito Santo há mais de 20 anos.  Começou a estudar teatro aos 19 anos na Escola Fundação das Artes, em São Paulo, e depois da estreia nos palcos nunca mais deixou a ribalta. Artista atuante e respeitada no teatro em Vitória, seus trabalhos por lá a levaram até as telas do cinema. A estreia foi em Lamarca, filme de Sérgio Rezende, em que interpreta uma guerrilheira. Ela não tinha feito nada antes em cinema, mas essa participação lhe trouxe sorte e a partir daí atua em vários filmes, sejam curtas ou longas. O premiado O amor está no ar (1997), produção capixaba dirigida por Amylton de Almeida, é seu segundo filme em longa-metragem.

Margareth Galvão atua em vários curtas como Baseado em estórias reais (2002), de Gustavo Moraes, e Pela janela (2014), de Diego de Jesus. Sua parceria com Rodrigo Aragão a projetou no imaginário do cinema de gênero atuando em três produções do cineasta capixaba que vem revigorando o gênero horror no Brasil: A noite do chupacabras (2011) e Mar negro (2012) – ambos dirigidos por ele -, e As fábulas negras (2014), em que atua em dois episódios, Pampa feroz e A Loira do Banheiro, dirigidos, respectivamente por Petter Baiestorf e Joel Caetano. Também no Espírito Santo, atua no belo Teobaldo morto, Romeu exilado (2015), de Rodrigo de Oliveira.


Filmografia

Lamarca, 1994, Sérgio Rezende
Flora, 1995, curta, Marcelo Cordeiro
O amor está no ar, 1997, Amylton de Almeida
Olhos mortos, 1997, curta, Carlos Augusto de Oliveira
A morte da mulata, 2000, Marcel Cordeiro
Mundo cão, 2001, curta, Sáskia Sá
Escolhas, 2002, curta, Ana Murta
Baseado em estórias reais, 2002, curta, Gustavo Moraes
Angela, 2002, vídeo, Vanessa Frisso
Relicário de um povo, 2002, vídeo, Margarete Taqueti - narração
Por Elise, 2003, curta, Erly Vieira
A banda, 2004, vídeo, José Augusto Muleta
Salon de la Paix, 2004, vídeo, Felipe Redens
Graçanaã, 2004, curta, Luis Tadeu Teixeira - atriz e preparação de elenco
A fuga, 2005, curta, Sáskia Sá
Descontrole, 2006, vídeo, Lucas Bona Fioroti
Até quando?, 2006, curta, Gustavo Moraes
A noite do chupacabras, 2011, Rodrigo Aragão
Mar negro, 2012, Rodrigo Aragão
Entreturnos, 2012, Edson Ferreira
Objetos, 2013, curta, Marcos Valério - preparação de elenco
Distopia, 2013, curta, Tatiana Rabelo e Rodrigo
Pela Janela, 2014, curta, Diego de Jesus
As fábulas negras, 2014, episódio Pampa feroz, de Petter Baiestorf, e A loira do banheiro, de Joel Caetano
Teobaldo morto, Romeu exilado, 2015, de Rodrigo de Oliveira

Veja também sobre ela
::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.