Ano 15

Monique Lafond

*09 de fevereiro de 1954 - Rio de Janeiro - RJ

Cena de Paixão e sombras, 1977, Walter Hugo Khouri
Cena de Paixão e sombras, 1977, Walter Hugo Khouri
Bela e talentosa atriz, Monique Lafond conseguiu construir uma carreira curiosa, em que há espaço tantos para filmes infantis com os Trapalhões, como para os dramas e as comédias eróticas da década de 1970, além de marcos do cinema popular. A atriz é presença inesquecível em Eu matei lúcio flávio, do grande Antonio Calmon,  e é uma das musas do cinema personalíssimo de Walter Hugo Khouri. 

Monique Lafond estreou no cinema em 1968 no filme Até que o casamento nos separe, de Flávio Tambellini. Nos anos seguintes constrói uma carreira extensa no cinema, com presença em mais de quarenta filmes. A atriz atua pouco na televisão e é no cinema que interpreta suas melhores personagens. Um de seus grandes momentos é no filme Eu matei lúcio flávio, de Antônio Calmon - prêmio Air France de "Melhor Atriz" -, e também no erótico Emanuelle tropical, em que interpreta uma versão do grande sucesso de escândalo francês Emanuelle, com Sylvia Kristel. Outros belos momento são Retrato falado de uma mulher sem pudor, de Jair Correia e Hélio Porto, e em Enigma para demônios, de Carlos Hugo Christensen. É destaque ainda no cultuadoGiselle, de Victor di Mello.

Monique Lafond foi também uma das belas da galeria de Walter Hugo Khouri. Seu primeiro filme com o diretor foi Paixão e sombras, em 1977. Realizou mais três filmes com aquele que foi considerado o cineasta das mulheres: Eros, o deus do amorEu e As feras.


Filmografia

Até que o casamento nos separe, 1968, Flávio Tambellini
Um uísque antes, um cigarro depois, 1969, Flávio Tambellini
Ascensão e queda de um paquera, 1970, Victor di Mello
Bonga, o vagabundo, 1971, Victor Lima
Salve-se quem puder, 1972, J. B. Tanko
Os machões, 1972, Reginaldo Faria
Independência ou morte, 1972, Carlos Coimbra
As moças daquela hora, 1973, Paulo Porto
Aladim e a lâmpada maravilhosa, 1973, J. B. Tanko 
Robin hood, o trapalhão da floresta, 1974, J. B. Tanko 
Motel, 1974, Alcino Diniz
Enigma para demônios, 1975, Carlos Hugo Christensen
Ipanema, adeus, 1975, Paulo Roberto Martins
Com um grilo na cama, 1975, Gilvan Pereira
Ladrão de bagdá, 1976, Victor Lima
O trapalhão nas minas do rei salomão, 1977, J. B. Tanko
O pequeno polegar contra o dragão vermelho, 1977, Victor Lima
Paixão e sombras, 1977, Walter Hugo Khouri
Emanuelle tropical, 1977, J. Marreco
Eu matei lúcio flávio, 1979, Antonio Calmon
Amante latino, 1979, Pedro Carlos Róvai
Um menino, uma mulher, 1980, Roberto Mauro
Prazeres permitidos, 1981, Antonio Meliande
Eros, o deus do amor, 1981, Walter Hugo Khouri
A mulher sensual, 1981, Antonio Calmon
Retrato falado de uma mulher sem pudor, 1982, Jair Correia e Hélio Porto
Luz del fuego, 1982, David Neves
O fuscão preto, 1982, Jeremias Moreira Filho
Os campeões, 1982, Carlos Coimbra
Giselle, 1983, Victor di Mello
Tudo na cama, 1983, Antonio Mellande
Lídia e seu primeiro amante, 1984, Agenor Alves
Amor maldito, 1984, Adélia Sampaio
Mulher de proveta, 1984, José Rady
Memórias do cárcere, 1984, Nelson Pereira dos Santos
Fulaninha, 1986, David Neves
Sonhos de menina moça, 1986, Teresa Trautman
Leila diniz, 1987, Luiz Carlos Lacerda
Eu, 1987, Walter Hugo Khouri
O diabo na cama, 1988, Michele Massimo Tarantini
Não quero falar sobre isso agora, 1991, Mauro Farias
Kickboxer 3: the art of war, 1992, Rick King
As feras, 1995, Walter Hugo Khouri
Lara, 2002, Ana Maria Magalhães
Billi pig, 2012, José Eduardo Belmonte

Veja também sobre ela
::Voltar
Sala 
 Isabel Ribeiro
Presença luminosa nas telas, brilhou no cinema, teatro e televisão.